INVESTIR NAS CRIANÇAS...É PENSAR NO FUTURO!!!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

vale a pena ver

http://missaocriancas.blogspot.com/search/label/V%C3%8DDEOS

VOCÊ E EU

ANA CORAÇÃO

ESTE É PARA REPRESENTAR A HISTÓRIA ENQUANTO CONTA....
LINDO NÉ!!!
RETIRADO DO SITE:http://gikart.blogspot.com/2010/06/visual-estoria-ana-coracao.html?showComment=1288365525318_AIe9_BE5BRMx10cfOx7BQ6NzVrIim3zg3zd0gviREtWGCkVDMqljZjMBtNMFHPbt3qlL0CJQ1oVvqTcFXW3QwXgrmMCYxS6KfDY_Kr_EIP-sUi8XaCMf9tVqxxsyWHmt3SJSewVybVsIUHoyTjPtgNSi9kSZr2KWV5ARbHOhXT42HIePbJKFhaxKHivAmPkYkpfbUksK4qspG6t662jJ2jyFKGMpOK8wv3Pgf2ylit-cgkWWhA2xnCCNg3mOFEV-bLf3MjxBMRbDGzH-VY2fX-t6hnS0Y8UzYeNDMdOhAc9hf6MUY4zZa0k2m3P3p98O_94ELDVtbqJX_oWyK2NujW5F-VAGleBZb_U5PRviBfF3HWwt1ROIxHEGx1Oynr9Rgd0TOqrf3G0d9SOAOjGTbCNIWMuiMT_MfH-BHNfU6xjnypUXVLfI0At0Gj-iD0IpmUphcgQNKX7zJWBrPBnS70UtAbUe0hnt2WCwVSE4em77KQn-19w9VtVFxGj5GFiJNKjqFpiEwDqNnhlyWT_9fOAuwtLo5lCX8yFqCl4cEZPwKP2xRQmzvBwvPdOJI7E2PcAdpU5jH5B_w3ZanJszBsLnC9_qSjEU0jowK8GytCmivLgdzuE1ZytVECPPJgy2cme3OvS1CW82XTu6j02vFEplz-cyWKGK_Q#c1837489222571566755

ANA CORAÇÃO


Versículo para memorizar: "Guardo no coração as tuas Palavras, para não pecar contra ti". Salmo 119.11

Hoje eu trouxe uma amiguinha comigo. Vocês querem conhecê-la? Seu nome é Ana. Vocês já pensaram no que a gente desobedecesse ou mentisse a língua crescesse? Vamos imaginar que Ana tem uma língua muito comprida.

Logo que Ana levantou, a sua mãe pediu que ela guardasse os seus brinquedos. Sabem o que ela respondeu? Ahhhhhhhh! Eu não vou guardar agora, eu tenho que brincar lá fora. Ela saiu batendo a porta. Ela desobedeceu a sua mãe. Sua língua cresceu um pouco.

No mesmo dia, quando estava na escola a professora perguntou quem estava conversando, ela mentiu, dizendo que era a sua coleguinha que estava puxando assunto. Sua língua cresceu mais um pouco.

Na hora do recreio as meninas estavam jogando queimada e como ela não foi escolhida, ficou com raiva e falou um nome feio. A sua língua cresceu mais um pouco.

Há um versículo na Bíblia que diz: "O homem vê o exterior, porém o Senhor conhece o coração". (1 Samule 16.7). Deus estava vendo o coração de ana. Que vocês acham que Deus via?

Um dia Beto convidou ana para assistir uma classe Bíblica. Ela não queria ir, mas a sua mãe insistiu tanto que Ana acabou indo. lá na classe bíblica, ana estava inquieta... puxava a saia da menina da frente, jogava papelzinho nos meninos... Mas a professora estava contando uma estória de uma menina parecida com ela. Será que ela estava falando dela? Mas a menina tinha outro nome. E a menina da estória havia mudado de vida. Por que será? Ana começou a prestar atenção na estória para saber a razão da mudança da menina. Sabem por que ela mudou? É por que ela reconheceu que era pecadora, que fazia uma porção de coisas erradas. mas o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz por ela e ela creu pedindo que Jesus fosse o seu Salvador.

A professora da classe perguntou se alguém queria aceitar o Senhor Jesus como o seu Salvador e permitir que Ele mudasse a sua vida. Ana mais que depressa levantou a mão. A professora ajudou-a a orar. Deus que sempre vê o coração, viu que agora o coração de Ana estava completamente mudado. em vez de ser mentiroso, agora era manso e humilde.

Em Jeremias 29.13 diz: "E buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração". O sangue de Jesus Cristo limpou todos os pecados de Ana.

No dia seguinte a mãe de Ana pediu pra ela não sair sem escovar os dentes. Ela respondeu: - Eu já vou mamãe. Da sua língua não saiu mais palavrão, ela não estava mais suja! Agora o coração de Ana era um coração alegre.

Ana lia a Bíblia todos os dias. Os seus olhos estavam bem abertos para entender a Palavra de Deus.

Ela também orava todos os dias. Como é bom conversar com Deus.

Na escola quando a professora chamou-lhe a atenção, ela disse: "Desculpa, tia Vânia, eu vou procurar nõ conversar mais durante a aula" Agora da sua boca não saíam respostas duras, nem palavrões , mas saíam corações. Na hora do recreio Ana ficou contente por que ela ajudou sua amiguinha que caiu e se machucou. não demorou muito, as pessoas começaram a observar que Ana havia mudado. Agora ela tinha um coração bondoso. Da sua boca só saiam palavras amáveis.

Salmo 119. 11: " Guardo no coração as Tuas Palavras, para eu não pecar contra ti."

Por que será que Ana mudou tanto? Ana mudou por que jesus veio morar no seu coração. Só Jesus pode transformar as nossas vidas!
RETIRADO:
http://acaokidstatyamaral.blogspot.com/2009/05/historia-ana-coracao.html

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

PARÁBOLA DO SEMEADOR

Comprimidos da Fé

Tema: Fé e testemunho.

Duração: 15 min.

Público: todos; mínimo 4 participantes.

Material: Três copos com água. Três comprimidos efervescentes (com envelope individual, tipo "Sonrisal")

Coloque três copos com água sobre a mesa.Pegue três comprimidos efervescentes, ainda dentro da embalagem.Peça a atenção do grupo e coloque o primeiro comprimido com a embalagem ao lado do primeiro copo com água.Coloque o segundo comprimido dentro do segundo copo, mas com a embalagem fechada.

Por fim, retire o terceiro comprimido da embalagem e coloque-o dentro do terceiro copo com água.Estimule a discussão com o grupo, com questões como:

Qual dos três comprimidos+copos faria mais efeito caso você estivesse passando mal e o bebesse?Com qual dos três se parece a minha relação com Deus?

Eu permito que ele aja "sem embalagem" ou eu o deixo do lado de fora? Com qual dos três eu me pareço quando levo minha fé para fora da igreja? etc..
foi retirada da net

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

CASAMENTO

Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.

Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?"
Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preparar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mãe todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".

Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia...Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar".

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Se você não dividir isso com alguém, nada vai te acontecer.

Mas se escolher enviar para alguém, talvez " salve um casamento " .
Muitos fracassados na vida são pessoas que não perceberam que estavam tão perto do sucesso e preferiram desistir..

UM CASAMENTO CENTRADO EM CRISTO É UM CASAMENTO QUE DURA UMA VIDA TODA.


RETIRADO DO BLOG: http://euevangelizocriancas.blogspot.com/

A Casa na Rocha

este foi o versiculo usado para a historia da casa na rocha

A Casa na Rocha


hj a aula foi sobre a casa na rocha montamos uma maquete com esses moldes de casinhas, arvores feitas de papelão, carros feitos de caixa de pasta de dente e tampinha de garrafa....use a criatividade

Era uma vez dois homens que procuravam um lugar para construir a sua casa.

O nome do primeiro era Senhor Prudente, e o nome do segundo homem era Senhor Insensato.

Um dia, o Senhor Insensato avistou um lugar lindíssimo.

Tinha uma vista maravilhosa, um mar muito lindo com ondas que sacolejavam para lá e para cá. O céu era límpido e azulado e as gaivotas sobrevoavam sobre aquele imenso azul. Ao ver aquele lugar tão lindo, o Senhor Insensato decidiu que iria construir a sua casa naquela areia bem branquinha, dizendo:

- É aqui mesmo que eu vou construir a minha casa! E você, amigo Prudente??? Vai ficar andando muito por aí??? Vai se cansar à toa. Eu já achei o meu lugarzinho... Vou construir aqui na areia, que fica bem pertinho do mar, assim, fica até mais fácil de ir à praia. Quando eu quiser pescar, eu lanço o anzol daqui de dentro de casa...

O Senhor Prudente, que não gostava muito de falar, tentou dar um conselho:

- Sabe, Senhor Insensato, eu acho que esse lugar não é muito firme para construir uma casa... as ondas do mar podem vir e levar a sua casa, porque a areia é algo que se esparrama facilmente...

Mas... o Senhor Insensato nem ouviu o que o Senhor Prudente disse, ele queria era construir a casa dele.

O Senhor Prudente continuou a procurar um lugar. E logo adiante achou um belo lugar para construir a sua casa. O solo era bem firme, na verdade, era grande rocha, que parecia estar muito firme. E ali começou a sua construção.

Um dia, quando os dois já tinham construído as suas casas, o tempo começou a mudar. E as nuvens chegaram. Essas nuvens iriam definir quem tinha uma casa bem firme ou não.

A primeira nuvem foi a da mentira.

O Senhor Insensato nem ligou, afinal de contas ele gostava contar umas mentirinhas de vez em quando... E assim a casa do Senhor Insensato ficou ligeiramente torta.

O Senhor Prudente ficou atento e preferiu a verdade, afinal de contas, ele sabia que o diabo era o pai da mentira. Ele sabia que a mentira poderia ocasionar coisas ruins.

A segunda nuvem foi a dos problemas.

O Senhor Insensato ficou desesperado, começou a reclamar sem parar, dizendo que Deus não era bom. Que a vida dele era muito ruim, e nem quis mais saber de trabalhar... reclamava o dia inteiro. E a casa dele entortou mais um pouquinho.

O Senhor Prudente, ao ver a nuvem de problemas se assustou um pouco, mas tomou a decisão de confiar sempre em Deus e buscar Dele uma solução para o seu problema.

A terceira nuvem foi a da falta de amor.

O Senhor Insensato, que já estava revoltado com os seus problemas e também estava afundado cada vez mais na mentira, resolveu ficar com raiva de todo mundo, achando que ninguém o amava. Achou que o amor não existia mais. Decidiu se envolver com drogas para fugir do mundo... Coitadinho!!! E a casa dele ficou bem torta dessa vez.

O Senhor Prudente, ao notar a nuvem de falta de amor, pensou: - Puxa!!! Realmente falta amor no mundo, mas se a gente tentar semear o amor no coração das pessoas, essa nuvem pode ir embora... Se estiver faltando amor, eu vou falar do amor de Jesus, porque esse é o amor verdadeiro.

As últimas nuvens que chegaram foram a da desonestidade e da fome.

O Senhor Insensato, a cada dia que passava, ficava mais revoltado com os seus problemas e se afundava cada vez mais na mentira, e na violência. Não tinha mais dinheiro para nada, nem para sustentar o vício, nem para comer. Daí, decidiu usar de desonestidade para conseguir as coisas. A casa dele, ficou por um fio.

O Senhor prudente passou por momentos de fome em sua casa, mas não desistiu de lutar, porque sabia que se agisse de forma desonesta, nunca seria um vitorioso.

E assim... depois de tantas nuvens....

Caiu uma chuvarada, e o mar ficou bravio, o vento soprou forte e a casa do Insensato não resistiu e caiu e ficando somente os destroços soltos na areia.

Mas... o que será que aconteceu com a casa do Senhor Prudente?

Bem... os ventos sopraram nela com muita força, uma torrente de água também caiu sobre ela, mas ela permaneceu ali... quietinha. Nada aconteceu àquela casa, porque ela estava firmada na rocha e não na areia.

Assim é a nossa vida. O nosso destino depende de nossas decisões. Jesus Cristo nos orienta a ser como o Sr. Prudente, ou seja, estar sempre firmado em bons princípios.

Aonde você quer construir a sua casa (vida)? Na rocha ou na areia? Isso só depende de você!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

PRIMAVERA

ESTA ATIVIDADE ENTREGUEI AOS PEQUENOS DE 4 A 6

A PÉROLA INIGUALÁVEL




ESTE COM A CRUZ FICA LEGAL USAR COMO MARCA PÁGINA!!!
separe um desses para entregar quando contar a história: A PÉROLA INIGUALÁVEL

A PÉROLA INIGUALÁVEL

HISTORIA BIBLICA: A PÉROLA INIGUALÁVEL
Versículo para Memorizar: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16)

Objeivo: Fazer a criança compreender que a salvação não vem pelas obras, mas é um presente dado por Deus.

O Texto:
Um respingo pesado foi seguido por bastante ondulação, e depois a água debaixo do molhe ficou em repouso. O missionário estrangeiro agachou-se e permaneceu com os olhos fitos no lugar onde uma corrente de bolhas de ar subia até à superfície, vinda de uma grande profundidade debaixo d`água. De repente surgiu uma cabeça preta e um par de olhos brilhantes que olhavam para cima; e logo o velho indiano, pescador de pérolas, subia para o cais sorrindo e sacudindo a água do seu corpo, que brilhava, besuntado com óleo. - Nunca vi mergulho mais bonito, Rambhau! - gritou David Morse, o missionário americano. -Veja esta, Sahib! - exclamou Rambhau, tirando uma grande ostra de entre os dentes. - Deve ser boa! Morse pegou a ostra e, enquanto tentava abri-la com um canivete, Rambhau tirava outras ostras menores do pano que lhe cingia os lombos. -Rambhau! Olhe! - exclamou Morse, - Que tesouro! - Sim, é boa. - e o mergulhador encolheu os ombros. - Boa?! Acaso você já viu pérola melhor? É perfeita, não é? - Morse examinava a pérola virando e tornando a virá-la, entregando-a depois ao indiano. - Ah, sim, há pérolas melhores, muito melhores. Ora, tenho uma. - e interrompeu de forma brusca. - Veja aqui estas imperfeições, pintas negras aqui, esta pequena cavidade. Até no feitio é quase oblonga; mas em comparação com as outras pérolas até que é boa. É como aquilo que você diz do seu Deus. As pessoas aos seus próprios olhos parecem muito boas, mas Deus as vê como de fato são. Os dois puseram-se a caminho, pela estrada poeirenta que conduzia à vila. -Tens razão, Rambhau. E Deus oferece a justiça perfeita a todos quantos tão somente crêem e aceitam a Sua oferta gratuita de salvação por meio do Seu Filho amado. - Porém, Sahib, já lhe disse muitas vezes que, para mim, isso é fácil demais. Não posso aceitar tal coisa. Talvez eu seja muito orgulhoso, mas quero trabalhar para merecer o meu lugar no Céu. - Oh, Rambhau! Você não vê que nunca poderá chegar ao Céu por esse caminho ? Existe um só caminho para o Céu. Veja, Rambhau, você já não é jovem. Pode ser esta a última temporada de pesca de pérolas para você. Se quiser ver, algum dia, as portas de pérola do Céu, deve aceitar a vida nova que Deus oferece em Seu Filho. - Minha última temporada! Você disse bem; hoje foi meu último dia de mergulhar. Este é o último mês do ano, e tenho que fazer preparativos. - Você deve se preparar para a vida futura. -É justamente o que pretendo fazer. Você vê aquele homem ali? É um peregrino, indo provavelmente a Bombaim ou Calcutá. Anda descalço e escolhe sempre as pedras mais pontiagudas para pisar e, veja: com freqüência, após dar alguns poucos passos, ele ajoelha-se e beija o chão. Isso é bom. No primeiro dia do ano novo começarei minha pereguinação. Tenho planejado assim durante toda a minha vida. Desta vez quero ter a certeza de conseguir o Céu. Vou até Delhi de joelhos! - Homem! Você está louco! São uns 1500 quilômetros daqui a Delhi! Você rasgará seus joelhos e morrerá de infecção antes que chegue a Bombaim. - Não; tenho que chegar a Delhi. Então os imortais me darão a recompensa. O sofrimento será doce pois me comprará o Céu. - Rambhau! Meu querido amigo! Não é possível! Como poderei deixar que faça tal coisa quando Jesus Cristo morreu para comprar o Céu para você! Porém o velho Rambhau não se deixava convencer. - Sahib Morse; você é meu melhor amigo neste mundo. Por todos estes anos esteve sempre ao meu lado. Na doença e na necessidade você foi, muitas vezes, meu único amigo. Mas, mesmo assim, não poderá me fazer desistir de meu grande desejo de comprar a felicidade eterna. Devo ir a Delhi. Era inútil. O velho pescador de pérolas não poderia compreender - não podia aceitar a salvação gratuita por meio de Cristo. Certa tarde Morse ouviu bater, e foi abrir a porta a Rambhau. - Meu bom amigo! - exclamou, - Entre, Rambhau. - Não - respondeu o mergulhador, - Peço que venha comigo à minha casa por alguns momentos, Sahib. Tenho algo que desejo lhe mostrar. Não se recuse a vir. - É claro que vou! - respondeu o missionário. Seu coração pulava de satisfação. Talvez Deus estivesse agindo em resposta às suas orações. - Devo partir para Delhi daqui a oito dias - disse Rambhau dez minutos depois, quando já se aproximavam de sua casa. O coração do missionário desfaleceu. Ao chegarem, Morse sentou-se na cadeira que seu amigo mandara fazer especialmente para ele; a mesma cadeira na qual sentara-se muitas vezes para explicar ao mergulhador o Divino Caminho para o Céu. Rambhau saiu da sala e voltou logo em seguida trazendo um pequeno, porém pesado, cofre inglês. - Tenho este cofre há muitos anos, mas há só uma coisa que guardo aqui. Vou contar-lhe tudo. Sahib Morse, já tive um filho. - Um filho ?! Oh, Rambhau, você nunca me falou dele! - Não, Sahib; eu não podia - e enquanto falava seus olhos enchiam-se de lágrimas. Mas agora tenho que lhe falar, pois em breve estarei partindo e quem sabe se tornarei a voltar? Meu filho também era mergulhador; o melhor que havia em todas as praias da Índia. Tinha o mergulho mais rápido, a vista mais penetrante, o braço mais forte, o fôlego mais prolongado que qualquer outro pescador de pérolas. Que alegria ele me dava! Meu filho sonhava sempre encontrar uma pérola superior a todas as que já haviam sido pescadas. Um dia ele a encontrou. Porém, quando a encontrou, já tinha ficado demasiado tempo debaixo d`água, e veio a morrer pouco tempo depois. O velho pescador de pérolas baixou a cabeça e, por um momento, todo o seu corpo estremeceu. - Todos estes anos guardei a pérola - continuou, - mas agora vou-me embora para não mais voltar. e quero oferecer minha pérola ao meu melhor amigo. :O velho pescador fez funcionar a combinação do cofre e tirou dele um objeto cuidadosamente embrulhado em algodão. Abrindo com cautela o embrulho, tirou uma pérola gigante e colocou-a na mão do missionário. Era uma das Maiores pérolas já descobertas nos mares da Índia, e resplandecia com um brilho nunca visto em pérolas cultivadas. Poderia ser vendida por uma fortuna fabulosa em qualquer lugar. Por um momento o missionário ficou mudo, a contemplar, com certa reverência, aquela jóia. Depois disse: - Rambhau, esta pérola é maravilhosa; é surpreendente. Deixe-me comprá-la; dou a você dez mil rúpias por ela. Figura 8:- Sahib - disse Rambhau, endireitando o corpo, - Esta pérola não tem preço. Ninguém, em todo o mundo, tem dinheiro suficiente para pagar o valor que ela representa para mim. Não quero vendê-la. Você só poderá possuí-la na condição de ser uma dádiva. - Não, Rambhau, não posso aceitar essa condição. Embora eu esteja ansioso por possuir a pérola, não posso aceitá-la desta maneira. Talvez seja orgulho de minha parte, mas isso é fácil demais para mim. Tenho que pagar, ou trabalhar para merecê-la. O velho pescador estava abismado. - Sahib, não está compreendendo. Não vê? Meu único filho deu a sua vida para conseguir esta pérola, e não a venderei por dinheiro nenhum. O seu valor está no sangue da vida do meu filho. Não posso vendê-la, mas quero oferecê-la a você como um presente. Aceite-a, pois, como prova do grande amor que tenho por você. O missionário não podia falar, tal era a emoção que o sufocava. Pegou na mão do velho pescador e depois, com voz baixa, disse: - Rambhau, será que você não vê? É exatamente o que você tem estado a dizer a Deus. - O mergulhador olhou fixamente por muito tempo para o missionário e então começou, pouco a pouco, a compreender. - Deus está oferencendo a vida eterna como uma dádiva gratuita. É tão grande, e custou tanto, que não tem preço; ninguém na terra a poderia comprar. Ninguém a poderia conquistar. Ninguém a poderia merecer. Custou a Deus o sangue da vida do Seu Único Filho, para assim abrir para você a entrada no Céu. Em mil peregrinações você não poderia conseguir aquela entrada. Tudo o que pode fazer é aceitá-la, como prova do amor que Deus tem por um pecador. Rambhau, tenho imenso prazer em aceitar a pérola com a mais profunda humildade, pedindo a Deus que eu possa ser digno do amor que você demonstra para comigo. Rambhau, você não quer aceitar também, com humildade, a grande dádiva da vida eterna que Deus oferece a você; dádiva esta que custou a Deus a morte do Seu Filho a fim de podê-la oferecer de graça? "O dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor" (Romanos 6:23) Grandes lágrimas rolaram pela face do velho pescador. O véu começava a se levantar. Finalmente compreendia. - Sahib, agora vejo. Creio que Jesus entregou-Se à morte por mim. Eu O aceito! "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16)

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

MENSAGEM DA SEMANA

Volta ao lar celestial

Leia João 14.1-7*
Aquele que me ama será amado por meu Pai. ? João 14.21


Uma sensação de náusea no estômago, a boca seca e as mãos suadas evidenciavam meu nervosismo quando o carro do meu namorado se aproximou da casa. Ele me levava para conhecer seus pais, e eu não tinha certeza de como seria recebida. Receava não ser a nora que eles esperavam, a esposa que eles sabiam que seu filho merecia. A presença dele ao meu lado representava minha esperança de que sua família me amasse apenas porque ele amava. Antes mesmo que eu abrisse a porta do carro, o pai de Jim já estava na calçada, esperando por nós. Meus temores logo se acalmaram diante do grande sorriso em seu rosto, seu beijo em minha bochecha e o conforto de seu abraço. Fui aceita com base no meu relacionamento com seu filho. Muitos de nós nos preocupamos com a recepção que teremos ao chegar à porta de Deus. Sabemos que não somos bons o bastante para estar lá. Somos indignos de estar na presença de Deus. Mas não estaremos ali sozinhos. Nossa recepção às portas do céu depende apenas do nosso relacionamento com Seu Filho, Jesus Cristo. Posso ficar descansada. A maravilhosa acolhida que recebi de meu sogro é apenas uma antecipação do que receberei, algum dia, de meu Pai que está no céu. Afinal de contas, Deus enviou Seu filho para me trazer para casa.

DEUS AMA VOCÊ!!!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

VERSICULO DO DIA

ESTE VERSICULO FOI USADO PARA A HISTÓRIA A LUZ.

MÊS DA PATRIA



ESTES TRABALHINOS PEGUEI NA NET E PASSEI PARA AS CRIANÇAS PARA FALARMOS SOBRE A PATRIA.

A LUZ - TEMA

A luz que brilha

O dia estava muito frio e úmido. O sol estava atrás de nuvens escuras e o vente forte levava a chuva fria e fininha constantemente contra a janela. Rute estava com seu narizinho achatado contra a janela, olhando para a chuva que caía lá fora. "Que dia mais chato!", pensava ela. Ninguém podia brincar com ela, estava ali tão sozinha... Papai estava trabalhando no escritório, mamãe estava com dor de cabeça, e o nenê, sua pequena irmãzinha, já estava chorando há um bom tempo.

Rute estava pensando que se pelo menos a vovó estivesse ali, então tudo seria melhor. Então lembrou do que vovó tinha lhe dito uma vez: "Se a gente ler de manhã, bem cedo, um trecho da Bíblia e depois tentar viver o dia todo de acordo com aquilo que a gente leu, nunca se tem tempo para se sentir sozinha ou triste, e além do mais não se tem o problema de não ter o que fazer".

Pensando nisso, Rute foi buscar o seu Novo Testamento. Tinha tempo de sobra para estudar o seu versículo para a Escola Dominical. Depois de algum tempo ela encontrou o evangelho de Mateus e leu ali no capítulo 5:

"Vós sóis a luz do mundo; não se pode esconder a cidade edificada sobre o monte, nem se acende uma lâmpada para colocá-la na bacia, mas no velador, para alumiar a todos os que estão na casa. Assim, brilhe também a vossa luz diante dos homens..."

Rute ficou pensando... o dia está tão triste e cinzento. Será que eu não deveria trazer um pouco de luz a todos os que se encontram em casa?

O nenê continuava chorando. Rute foi até o quartinho dele, levantou cuidadosamente a irmãzinha do seu berço, tomou-a nos braços e a carregou por um tempo para que ela pudesse ficar calma. Quando depois ela a pôs de volta no bercinho, logo começou a dormir sossegadinha.

Logo depois, Rute foi até o quarto da mamãe. Ela estava deitada com muita dor de cabeça. Quando Rute entrou, mamãe disse: "Filhinha, foi tão bom que você acalmou o nenê. Eu não consigo nem levantar a minha cabeça, não estou me sentindo nada bem".

Rute ficou muito contente com o elogio. Correu então até o banheiro e voltou com um pano úmido. Colocou-o sobre a testa da mamãe. Depois puxou as cortinas para que ficasse escuro no quarto e saiu em silêncio. Mamãe sorriu para ela: "Minha filha querida! Obrigado!"

Aí, Rute se lembrou do quartinho de brinquedos que estava completamente desarrumado com brinquedos por todos os cantos. Foi para lá e logo, logo, cada coisa estava em seu lugar. Tudo arrumadinho! Depois ela foi para a cozinha. A esta altura já eram quase 5 horas e a qualquer momento papai deveria chegar do trabalho. "Ele deve ficar contente de ver que eu pus a mesa para o jantar também". pensou Rutinha.

Mal estava pronta, chegou papai. Quando ele viu tudo arrumadinho e percebeu que Rute tinha feito tudo sozinha, disse: "Meu pequeno raio de sol. Você trabalhou mesmo, hein? Muito bem! Assim que se faz!"

E então, quando a mamãe se sentiu um pouco melhor, e pode levantar, o nenê estava descansado e contente. O papai pegou o nenê no colo e ficou ali brincando com ele. Todos estavam contentes e tudo estava tão diferente do que há algumas horas atrás.

Mesmo que o céu continuasse cinzento e a chuva e o vento continuavam, no lar de Rute brilhava o sol do amor, da paz e da vontade de uma menina que fez que o Senhor Jesus disse: "Vós sois a luz do mundo... assim brilhe a vossa luz, para que vendo as vossas obras, glorifiquem a vosso Pai que está no céu."

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

MENSAGEM DA SEMANA



EXPERIMENTANDO O LOUVOR





Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra! Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres.Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus.Ele nos fez e somos dele : somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.Entrem por suas portas com ações de graça, e em seus átrios, com louvor;dêem-lhe graças e bendigam o seu nome. Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a sua fidelidade permanece por todas as gerações. Salmos 100:1-5
Louvar a Deus não é apenas entoar-lhe hinos de louvor uma vez por semana. O louvor deve fazer parte de cada momento de sua vida. Deve ser o que você faz no carro a caminho do trabalho, da escola ou da loja. É o que deve abrigar no coração quando está no shopping, aeroporto ou consultório médico. O que faz quando a pia da cozinha entope, o pneu do carro fura, adoece ou quando acabou de perder as chaves pela quadragésima vez. São as palavras que pronuncia com fervor quando se encontra no pronto socorro, no enterro de um ente querido ou em meio a uma tempestade. O louvor deve ser uma atitude contínua do coração, uma atitude que não se altera, apesar das mudanças em sua vida. Não se trata de algum tipo de pensamento positivo. Nem de um mergulho na fuga da realidade que afirma: “Isto não está acontecendo” ou “Vou fingir que não estou me sentindo realmente assim”. Significa: “ Não se deixe afundar até o nível do problema; erga-se ao nível da solução”.Um dos segredos de experimentar o poder do louvor é decidir-se a adorar a Deus sem levar em conta as circunstâncias. Ao atingir o ponto em que o louvor brota automaticamente, sem se importar com o que está acontecendo, você conhecerá a Deus com mais intimidade. Quando fizer isso, não conseguirá deixar de louvá-lo.É fácil louvar a Deus quando grandes coisas ocorrem ou quando você vê suas orações respondidas. Mas e quando tudo está dando errado?Qual é sua primeira reação diante dos momentos maus ou difíceis? Se culpar os outros, a si mesmo ou a Deus, só vai complicar o problema, trazer mais aflição, penúria (privação do necessário) e dificuldade. Recuse-se a reagir aos problemas segundo a visão da carne e vá imediatamente para a esfera do espírito, louvando a Deus. Vai descobrir que tudo passa a ser diferente. Quando sua primeira reação aos acontecimentos for louvar reiteradamente (repetido,renovado) a Deus por quem Ele é, estará convidando-o agir na situação, com seu poder de mudaras coisas. Esse é o poder oculto do louvor a Deus.
Deus deseja que você exalte a Ele, e não a seus problemas. Não quer dizer tentar convencer-se de que os problemas não existem. Significa que está afirmando: ”Embora eu tenha esses problemas, sei que Tu, Senhor, és maior que eles. És meu Pai celestial. És um Deus bom. Em Ti encontro tudo de que preciso para minha vida e decido exaltar-te acima de tudo o mais.”Quando você se convencer do poder do louvor em cada situação e compreender os resultados do verdadeiro louvor a Deus, sua vida será transformada para sempre.

VERSICULO DO DIA

ESTE É O VERSICULO USADO PARA A HISTÓRIA DA DRCMA PERDIDA.

PARABOLA: DRACMA PERDIDA

PARA COLORIR DEPOIS DA HISTÓRIA

DRACMA PERDIDA

Antigamente quando um casal ficava noivo, o esposo dava para
a esposa uma peça com dez moedas, chamadas de dracmas. Era um
enfeite usado na cabeça, mostrando assim que ela estava
comprometida, era como se fosse a aliança nos dias atuais.
O seu valor em dinheiro não era muito alto, mas era de grande valor
emocional, por isso ela cuidava com muito carinho. Se seu enfeite
estivesse mal cuidado, sujo ou faltando alguma parte, representava
que ela era uma esposa relaxada, por isso ela tinha muito zelo por
aquele enfeite, cuidando sempre para não perder nenhuma
moedinha.
Assim é você, você é uma dracma preciosa para Deus, e para os seus
pais também, Deus entregou você a eles Para que cuidem de você com
muito amor...
Mas um dia aquela mulher notou que faltava uma dracma,
imediatamente ela se pôs a procurar por toda a casa, provavelmente
ela foi até na rua pelos lugares por onde passou, perguntou para suas
vizinhas se alguém tinha visto a sua moeda, mas nada... Ela não
conseguiu encontrar.
Muitos pais não perceberam que seus filhos estão perdidos
espiritualmente...
Mas você sabe o que ela fez?
Como a sua casa era meio escura ela pegou a lamparina e começou a
procurar, pois com a lamparina ela poderia ver todos os cantinhos, até
os mais escuros e talvez assim achasse a sua moeda.
Sabe qual é a lamparina que precisamos ascender? A Palavra de
Deus!Ela é a lâmpada que ilumina a mossa vida. Pois quando lemos
esta palavra, ela nos mostra tudo, até mesmo as nossas falhas, para
assim podermos concertar. Você papai, mamãe ou criança ascenda
essa lamparina na sua vida!
Acho que quando aquela mulher ascendeu ela que viu que em
sua casa havia muitos cantos sujos, e que precisavam ser limpos.
Então ela correu e pegou uma vassoura, pois ela precisava encontrar
essa dracma antes que seu marido chegasse.
Ela começou então uma grande faxina. Varreu toda a casa, tirou os
tapetes, sacudiu as almofadas, arrastou os moveis etc.
Quando a Palavra de Deus mostra que há alguma sujeira em nosso
coração, devemos tomar uma atitude, e fazer uma limpeza tirando
tudo o que não presta de nossas vidas...
Depois de tudo varrido, ela olhou no lixo amontoado e...
Percebeu ali um brilho, ela reconheceu, abaixou-se e pegou...
Era a sua dracma! Ah, ela ficou tão feliz que correu para suas amigas
e vizinhas avisando que havia encontrado, e elas se alegraram com
ela.Assim o Senhor Jesus e seus anjos se alegram quando encontram um
coração arrependido que deseja ser salvo

ESTA É A ATIVIDADE PROPOSTA PARA OS MAIORES..RESOLVENDO PROBLEMAS!!!

PROBLEMAS ..LEIA COM ATENÇÃO E RESPONDA.

1) João tinha 7 caixas com 13 piões cada uma. Ele encontrou um amigo e lhe deu 5 piões. Quantos piões ele tem agora ?
2) Maurício tinha 7 caixas com 14 selos cada uma. Ele perdeu 5 selos. Quantos selos ele tem agora ?

3) Maurício tinha 9 caixas com 16 selos cada uma. Ele achou mais 15 selos. Quantos selos ele tem agora ?

4) Maurício tinha 15 caixas com 18 livros cada uma. Ele perdeu 10 livros.Quantos livros ele tem agora ?
5) João tinha 12 caixas com 45 livros cada uma. Um amigo lhe deu mais 19 livros. Quantos livros ele tem agora ?


quarta-feira, 25 de agosto de 2010

terça-feira, 24 de agosto de 2010

armadura de Deus


VERSICULO USADO NO ESTUDO COM A ARMADURA DE DEUS.
vestido com a armadura
sandalia
espada
escudo


couraça



cinto



capacete


estes desenhos foram para representar a armadura

A ARMADURA DE DEUS

O que é armadura?
Vocês sabem o que é uma armadura? Armadura é um tipo de roupa especial usada como proteção.

Onde aprender sobre a armadura de Deus?
No livro de Efésios, capítulo 6 aprendemos a compreender a proteção que Deus nos oferece em nossa luta contra o diabo.

Porque precisamos de uma armadura?
Porque o diabo é inimigo de Deus e como somos filhos de Deus, ele é nosso inimigo também. A única maneira de derrota-lo é lutando á maneira de Deus. Somos soldados do exército de Deus.

O que fazer com a armadura? Efésios 6:11
Deus nos faz uma promessa: Ele diz que se colocarmos a Sua armadura, a proteção especial que Ele nos deu, iremos resistir ao dia mal.Quando o diabo nos atacar com tentações, não iremos ceder e pecar. Seremos capazes de ficar firmes e não cair diante do inimigo.

Como é a armadura de Deus?
A armadura de Deus é espiritual. Não podemos ver, mas podemos colocarmos em prática na nossa vida diária com Deus.
A armadura de Deus é da seguinte forma:

O Cinto da Verdade
E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará João 8:32

Então como vamos usar essa arma?

O texto diz: Estai, pois, firmes, tendo cingido os vossos lombos com a verdade (Efésios 6:14 a). Cingir quer dizer rodear, cercar, envolver em torno. Isso quer dizer que devemos estar rodeados pela verdade, envolvidos na verdade, cercados pela verdade. E a verdade é Jesus (João 14:6) e só através d'Ele vamos a Deus. A mentira não pode fazer parte da nossa vida, pois se permitirmos que as “brincadeirinhas”, as “mentirinhas” mesmo que parecem tão pequenas ou insignificantes, tipo: Primeiro de abril!, ou aquelas que costumamos chamar de mentirinha branca: Diz que não estou! E coisas desse tipo, tornamo-nos tão mentirosos como o próprio diabo. Se fizermos o que ele faz, como lutaremos contra ele? Ou por quê?


A Couraça da Justiça
Somente a justiça seguirás, para que vivas e possuas como herança a terra que O Senhor Deus te dá Deuteronômio 16:20

A outra arma que o Senhor preparou para nós é a couraça da justiça.
Você sabe o que é uma couraça? O dicionário diz que é uma armadura para revestir o peito, um revestimento forte que serve como proteção, é uma blindagem. Lembra da tartaruga, com aquela carapaça? Aquilo é a sua couraça. Quando ela se vê em perigo, recolhe a cabeça e as perninhas para dentro da sua armadura e assim fica segura. Ou até, podemos assemelhar a couraça ao que muitas pessoas estão mandando fazer em seus carros: blindar. Isto é, uma proteção especial nos vidros e em todo o carro para torná-lo resistente a balas ou a outros ataques que possam ocorrer. Entendeu o que é uma couraça? Ok!
E agora, o que é justiça? É algo que está em conformidade com o direito; é a virtude de dar a cada um aquilo que lhe pertence de direito; é agir dentro da legalidade, da forma correta diante da lei.
Muito bem! Vamos agora compreender o que é estar vestido com a couraça da justiça. Se justiça é tudo o que é correto, justo, certo, e couraça é um revestimento que serve para a nossa proteção, o Senhor nos ensina que, se agirmos, em tudo, de maneira correta, de forma justa, sem agredir ou prejudicar ninguém, obedecendo aos mandamentos do Senhor, estaremos protegidos do inimigo, pois ele não terá argumentos contra nós, isto é, ele não terá nada de que possa nos acusar, entendeu?
Andar em justiça diante de Deus é não viver em idolatria (Lembre-se que o primeiro lugar das nossas vidas deve ser sempre do Senhor); é saber respeitar os direitos dos outros, sem fazer acepção de pessoas; é dar a cada um o que lhe é de direito: comprou, pague; emprestou, devolva; errou, peça perdão; é respeitar as autoridades. Em resumo, é obedecer aos princípios da Palavra de Deus.

A Preparação do Evangelho da Paz
Justificados mediante a fé, temos paz com Deus através de Jesus Romanos 5:1
“… e calçados os pés nas sandálias do evangelho da paz.” Efésios 6:15
Todo guerreiro, ao entrar em uma guerra, deve estar sempre preparado para enfrentar e resistir aos ataques do inimigo e, também, contra-atacar. Não é assim que vemos nos filmes, nos desenhos e até mesmo nos jogos de vídeo-game? Um soldado despreparado, sem armas e sem uma estratégia de guerra é um sério candidato à morte, não é mesmo?
Nós vivemos em uma luta constante contra um inimigo que não nos dá descanso. Em todo tempo ele está preparando armadilhas, laços, para nos apanhar de surpresa. Mas o nosso General, o Senhor dos Exércitos, deu-nos um manual de estratégias que se chama Bíblia, onde vamos aprender a usar a armadura que Ele nos deu, conhecendo cada parte dela e a forma correta de lutar.


O Escudo da Fé
Sem fé, é impossível agradar a Deus Hebreus 11:6

: “ e tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.” Efésios 6:16
Nosso escudo não é um escudo qualquer, feito de aço, ferro ou qualquer um outro elemento físico. A matéria-prima do nosso escudo chama-se FÉ. Garanto que você já viu muitos tipos de escudos nos desenhos, filmes, revistas em quadrinhos, mas nenhum deles é feito de fé. E o que é fé?
Segundo o dicionário, é convicção, crédito na existência de um fato. A Bíblia nos dá um outro conceito sobre fé. Em Hebreus 11:1 a Palavra diz que: A Fé é a certeza das coisas que se esperam, a convicção dos fatos que não se vêem.
Vamos compreender, então, qual á a base do nosso escudo. É crer, é ter certeza e convicção firmes em Deus e nas Suas promessas, mesmo que nossos olhos físicos ainda não estejam vendo. Mas, como vamos utilizar, na prática, uma arma que não vemos? Como vamos nos defender do inimigo se a nossa defesa é invisível? Um dia os discípulos de Jesus lhe pediram: Aumenta a nossa fé (Lucas 17:6). É realmente difícil lutar com algo que não podemos ver ou tocar, mas esse é o desafio: crer mesmo sem ver.
Lembre-se que a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra principados e potestades, contra as forças espirituais da maldade e elas atuam nas regiões celestes (Efésios 6:13). Então, nossas armas também devem ser espirituais.
Eis o segredo: se tivermos fé, creremos que Deus existe, que a Sua Palavra é verdadeira e se cumpre em nossas vidas. Então, Ele nos presenteará com Seu amor, misericórdia, cuidado, segurança, e tomará as nossas causas, guerreando por nós e em tudo seremos muito mais que vencedores. Por quê? Porque tudo é possível ao que crê (Marcos 9:23).

O Capacete da Salvação
Nenhuma condenação há, para os que estão em Cristo Jesus Romanos 8:1

“Tomai também o capacete da salvação ...” Efésios 6:17
Para que serve o capacete? Ele tem a função específica de proteger a cabeça, e é equipamento de segurança obrigatório para quem anda de motocicleta, de bicicleta, brinca de skate ou patins, pratica algum esporte de risco, trabalha em construções etc. Ele protege a caixa craniana de traumatismos.
Na nossa guerra espiritual, também precisamos de um capacete que guarde a nossa mente, pois este é o nosso maior campo de batalha. Satanás sabe disso e investe constantemente criando formas atraentes e criativas para encher a cabeça de idéias e pensamentos contrários à Palavra de Deus, procurando tirar-nos dos Seus princípios. Você viu que toda a nossa armadura tem como base a verdade que está em Jesus e nos ensinamentos da Palavra de Deus; a justiça, que consiste em vivermos de forma íntegra, conforme os princípios bíblicos; a fé, pois se não cremos naquilo que estamos fazendo, de nada nos adianta e a fé que é a única forma de nos aproximarmos de Deus e agradá-lO, pois não posso me achegar a alguém que eu nem sequer acredito que existe; e no evangelho da paz, os ensinamentos de Jesus, para que possamos viver o Seu Reino aqui na Terra e levarmos esse Reino a todo lugar aonde formos, libertando vidas do inferno. Nenhuma das nossas armas é física, mas todas são espirituais, pois a nossa luta não é contra as pessoas, mas contra o nosso inimigo satanás.
O capacete da salvação nos foi dado por Deus para guardarmos a nossa mente de todo e qualquer ensino contrário à Palavra de Deus.
É isso mesmo! Guardar a nossa mente, cobri-la com a verdade, a justiça, a fé, para que os ensinamentos que Lúcifer joga todos os dias na nossa mente não possam penetrar e nos enganar.

A Espada do Espírito
Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti Salmos 119:11

: “ ... e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.” Ef 6:17
A Palavra de Deus é a arma mais poderosa do Universo: a espada do Espírito. É isso mesmo! Não se espante.
Em primeiro lugar, precisamos conhecê-la. Um soldado, antes de aprender a atirar, deve primeiro conhecer a arma que vai usar. Para isso, o instrutor o ensina a montar e desmontar, a conhecer cada peça, como funciona, para que está ali e o que pode acontecer se ela falhar. Há muitas pessoas andando com Bíblia embaixo do braço, dentro do carro, guardando na estante, carregando na bolsa ou deixando aberta em cima da mesa (geralmente o Salmo 91), como se fosse um amuleto da sorte. Mas nem sequer abrem a Bíblia para lerem de vez em quando. Para conhecer a Palavra, é preciso ler, estudar, meditar diariamente. Salmo 1 diz que o homem que medita nessa Palavra dia e noite é bem-aventurado.
Depois é preciso aprender a usá-la. É isso mesmo! Lembra quando Jesus estava no deserto e foi tentado por satanás? Em Mateus 4:1-11 encontramos Jesus no deserto, em jejum de 40 dias, quando satanás aparece para tentá-lo. 3 vezes satanás usou contra Jesus as suas armas e 3 vezes Jesus o venceu com o poder da palavra: Está escrito. O que Deus escreveu ninguém pode mudar e o inimigo sabe disso. Ele sabe que quando a espada do Espírito é liberada pela nossa boca ele não tem mais chance para nos vencer. E você? Sabe disso? Sabe que a sua boca é a maior arma contra o inferno quando se abre para declarar a Palavra? Pois se você não sabe, o diabo sabe, por isso procura sempre meios de fazer com que você não leia a Bíblia, ache chato, sem graça. E ás vezes, até os pais colaboram quando fazem da leitura da Palavra um castigo: Você está muito desobediente! Não vai ver televisão. Já para o quarto, de castigo, ler a Bíblia. Que desperdício! Quanta munição jogada fora!
Assim como um dia o Senhor colocou na boca de Jeremias as Suas palavras (Jr 1:4-10), assim também as colocará na sua, para que você, como um gadita, guerreiro do Senhor, possa usá-la adequadamente desfazendo as obras do inferno.
E então, guerreiro? Vamos treinar? Vista a sua armadura, tomando o cinto da verdade, a couraça da justiça, as sandálias de evangelho da paz, o escudo da fé, o capacete da salvação, e tome agora a sua espada para lutar contra inferno.

retirado:http://criancaevang.blogspot.com/2007/11/armadura-de-deus.html

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

AVENTUREIROS EM MISSÃO

VEJA QUE GRACINHA SÃO ESTES AVENTUREIROS.
ESTÃO SEMPRE PREPARADOS PARA MISSÃO!!

SENHOR FORÇA MINHA

SERMÃO - CONFIANÇA

CONFIANÇA

TEMA :
Salmos 37:1-7

1. Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade;
2. Pois cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura.
3. Confia no Senhor e faze o bem; habita na terra, e vive tranqüilo.
4. Deleita- te no Senhor, e ele te concederá os desejos do teu coração.
5. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará.
6. Fará sobressair a tua retidão como a luz, e a tua justiça como o meio-dia.
7. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos.


EXÓRDIO

Conta a história de uma mulher que chegando ao trabalho, foi tomada por pensamentos e presságios de tragédia com relação as vidas de suas filhas que para irem estudar no Conservatório de Música, teriam que atravessar uma avenida com grande movimento de automóveis. Aflita, sentiu vontade de voltar para casa e levá-las a referida escola, mas achou que isso não acabaria com sua angustia porque não poderia levá- las todos os dias. Então começou o seu devocional diário, agradecendo, clamando pela segurança delas e pedindo também que Deus aquietasse o seu coração. Logo após uma colega de seu serviço pediu que pudesse ir até o décimo andar para devolver uma documentação.
Enquanto aguardava, sem perceber chegou até a janela e olhando para baixo viu inúmeros carros e pessoas, sem conseguir identificá-los. Neste instante sentiu a presença de Deus falando com ela; filha, você não consegue identificar ninguém mas eu conheço todos individualmente, sei o que cada um pensa, precisa e que situação vive, por isso confie em mim, continue a me buscar e me entregar a sua vida e a de sua família.
Por fim esta mulher teve a confiança que Deus merecia dela e pode encontrar paz.

EXPLICAÇÃO:
De acordo com Salmos 37,o salmista entendeu assim como a mulher da história que precisamos confiar em Deus, deleitando -se nele para que ele conceda o desejo do nosso coração.


ASSUNTO:
Confiança

TEMA:
Confiança em Deus

PROPOSIÇÃO:

De acordo com Salmos 37 devemos confiar no Senhor.
O que devo fazer para ter a confiança em Deus?




ARGUMENTAÇÃO:

Em primeiro lugar........
I - NÃO SE INDIGNES
Versos 1-2
Procurei a palavra indignar no dicionário que significa: causa repulsão
repulsão por sua vez significa repelir e repelir significa lançar fora.
Enquanto a mulher dessa história estava indignada com a trajetória que suas filhas estavam fazendo, ela ficou preocupada. Esse é um sentimento normal que temos em uma situação parecida. Quando somos tomados por pensamentos de tragédia e nos indignamos com as dificuldades, tirando a paz.
Esta mulher olhou as circunstâncias: Avenida muito movimentada.
Gastamos muito tempo nos preocupando. Olhando as situações que nos rodeiam e nos esquecemos do alvo.
Damos mais valor aos acontecimentos do que a Soberania de Deus.
Nos esquecemos que Deus olha por nós e tem cuidado a todo instante.


Em segundo lugar......
II - VIVER TRANQÜILO
Verso 3
A mulher desta história estava aflita com vontade de voltar a sua casa.
Muitas vezes estamos assim preocupados, angustiados, e no verso 3 o salmista nós mostra que é aqui na terra que devemos viver a tranqüilidade. Muitos acham que tranqüilidade é para dias bons em que não se falta alimento, vestimenta, saúde ...
...Não!!!...
É em meio a agitações e correrias que exercitamos a tranqüilidade.
É quando tudo está difícil que devemos viver a tranqüilidade.
É nessa situação que estou vivendo hoje que tenho que demonstrar tranqüilidade em ação de fazer o bem.
Tranqüilidade significa ter a sabedoria para fazer o bem, mesmo estando na provação , confiar em Deus !


Em terceiro lugar......
III - DELEITAR E SE ENTREGAR
Versos 4-5-6
class=Section2>
Deleitar significa causar prazer = contentamento = satisfação = agradar = ameno = sensação de bem estar
que foi exatamente o que a mulher sentiu quando começou sua devocional. Um bem estar !!
O salmista quando diz deleita no Senhor esta querendo dizer tenha prazer em Deus.
Ela pediu e também agradeceu a Deus por que estava contente pela certeza que o desejo do teu coração seria concedido por Deus.
Devemos nos contentar no Senhor, ter prazer nele!
Entregar o nosso caminho assim como diz no verso 5 que quer dizer entregue a Deus o meio de alcançar o resultado.
Quando a mulher aquietou o seu coração ela conseguiu com clareza ouvir a voz de Deus.
Muitas vezes oramos , oramos , oramos e não paramos para ouvir o que Deus quer.
Na verdade não entregamos pra Deus, oramos e guardamos pra nos as preocupações, sendo assim continuamos angustiados e preocupados.class=Section3>
Devemos entregar a Deus o meio de alcançar o resultado e como aquela mulher fez,continuar o nosso trabalho, certos de que Deus fará, como diz no verso 6 ele te fará avançar com respeito e dignidadEm quarto e ultimo lugar....


IV- DESCANSAR E ESPERAR
Verso 7
Descansar quer dizer livrar do trabalho; tranqüilizar.
No momento em que Deus fala com ela : eu sei o que cada um pensa , precisa e que situação vive, ele quer mostrar que ela deve se tranqüilizar, deixar o trabalho pra ele e esperar que terá a resposta.
Quando olhamos pra Deus as outras coisas viram grão de areia.
Se constantemente nossos olhos estiverem voltados parar Deus e sua glória, conseguiremos descansar e esperar , pois teremos a convicção de que Deus pode todas as coisas em todos os momentos em todas as situações.
Quando não há mais o que fazer devemos esperar e confiar!


PERORAÇÃO

Concluindo .
Muitas pessoas estão na situação dessa mulher.
Vivem indignada, agitada, não consegue entregar o seu caminho a Deus.
Neste momento podemos fazer como ela fez sentir a presença de Deus e ouvi-lo.
Ele conhece nossa individualidade.
Não importa em que face você esteja se é indignado, não consegue viver a tranqüilidade, não tem se entregado a Ele ou esperado por Ele.
Nós podemos e devemos confiar!
Uma canção conhecida diz:
É só esperar acontecer
é só continuar
e não deixar
que as lagrimas embacem o olhar
e não deixar que a tristeza
tire a força do caminhar
continuar.
Olhando nos seus olhos, enxergando a verdade
que nada e ninguém pode impedir.
Jesus plano melhor
nunca chega atrasado
sua hora é perfeita
sua maneira a mais linda
seja feita a tua vontade
eu só quero a sua vontade
assim na terra como no céu.
Que a sua confiança esteja firmada em Deus assim como diz está canção: seja feita a sua vontade, eu só quero a tua vontade, assim na terra como no céu.

INSPIRADO POR DEUS ESCRITO POR MIM..SIMONY

HISTÓRIA DO METODISMO


A IGREJA METODISTA, RAMO DA IGREJA CRISTÃ UNIVERSAL, PREZA POR SUAS CRENÇAS, DOUTRINAS, CREDOS E UMA LINDA HISTÓRIA.
O METODISMO SURGIU NA INGLATERRA POR VOLTA DO ANO 1727, COM JOÃO WESLEY, CARLOS WESLEY E UM GRUPO DE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE DE OXFORD, NA GRÃ BRETANHA.O MOVIMENTO FOI MOTIVADO A PARTIR DA EXPERIÊNCIA RELIGIOSA DE JOÃO WESLEY QUE NO DIA 24 DE MAIO DE 1738, AO PARTICIPAR DE UM CULTO NO QUAL NÃO QUERIA ESTAR, TEVE SEU MOMENTO DE CONVERSÃO, POIS SENTIU SEU CORAÇÃO ESTRANHAMENTE AQUECIDO.A PARTIR DESSE MOMENTO, O MOVIMENTO METODISTA FOI CONSTITUIDO E CRESCENDO.
MAS QUEM ERA JOÃO WESLEY?
ELE ERA FILHO E NETO DE PASTORES, SEU PAI SE CHAMAVA SAMUEL E SUA MÃE SUZANA, UM CASAL DE FIBRA QUE CONSEGUIU, ENFRENTANDO AS DIFICULDADES DA ÉPOCA, CRIAR 19 FILHOS.
JOÃO WESLEY NASCEU NO DIA 28 DE JUNHO DE 1703 E MORREU NO DIA 2 D MARÇO DE 1791. PREGOU MAIS DE 200 SERMÕES E ESCREVEU APROXIMADAMENTE 400 PUBLICAÇÕES.

retirado da cartilha metodista da terceira região, imagem retirada de uma busca no google

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Gincana


este eu fiz para uma gincana que fala sobre os tesouros da Biblia!!!
bem simples, mas as crianças amaram.

Aniversariante



veja que bagunça fiz para construir meu primeiro mural!!!
mas ficou uma gracinha depois de feito!!!
é para os aniversariantes!!
colocarei os nomes das crianças com um envelope será escrito ou desenhado algo( em folha sulfite) para colocarem dentro do envelope no dia do aniversario será entregue o envelope com os recadinhos ou desenhos.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

o biscoitão











esses são os desenhos que usei para contar a estória do bicoitão.
primeiro entrei os desenhos sortidos para as crianças pintarem depois que contei a estória.
as crianças ficaram super animadas por terem ajudado a contar a estória.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O PORQUINHO DIZIMISTA






Em uma mês ganhavam uma mesada.Bola gostava muito de bala e sempre que ganhavam um dinheirinho, comprava tudo de bala. Ele nem se lembrava de entregar o dizimo. Era só pegar nalguns trocadinhos que já corria pra o Quiosque de Dom Porquinoco comprar tudo em balinhas.Bolinha às vezes dava o dízimo, mas geralmente se lembrava de dar o dízimo depois que o dinheiro tinha acabado. Aí ele pensava:
-Puxa esqueci de novo de separar e entregar o dízimo! Bom da próxima vez eu separo. E assim entregava às vezes e outras não!Bolão era o único porquinhfloresta moravam três porquinhos Bola, Bolinha e Bolão com sua mãe Dona Porca Maricota.
Ela ensinava os porquinhos a serem obedientes, agradarem a Deus e dar o dízimo, que é 10% de todo dinheirinho que os porquinhos recebem, pois a cada o fiel. Sempre que recebia algum dinheiro, antes de comprar qualquer coisa perguntava para sua mãe quanto tinha que tirar de dízimo e o separava com maior prazer. Ele queria ser um porquinho obediente a Palavra de Deus. Amava honrar ao Senhor com tudo que chegava na sua mão!
Um dia os 03 porquinhos conversaram com sua mãe e disseram que queriam ter sua própria casa, a mãe permitiu desde que fosse construída perto da casa dela.Bola não tinha dinheiro para comprar bons materiais, era muito preguiçoso e achava bem mais fácil e de menos esforço construir uma casinha de qualquer jeito. Então juntou palha nos campos vizinhos e construiu sua casa, acabou mais rápido dos que os seus irmãos e dedicou o resto do tempo brincando e comendo balinhas.Bolinha resolveu fazer uma casa de madeira, porque também não tinha muitos recursos e não queria ter muito trabalho. Logo terminou e se junto ao Bola pra brincar e tirar sarro do irmão Bolão que trabalhava com muito entusiasmo.Bolão demorou um pouco mais para construir sua casa, pois como era fiel no dízimo Deus dava a ele muita sabedoria, então resolveu fazer a casa de tijolos. Também podia se ver claramente que Deus o tinha abençoado muito!Num belo dia o lobo Devorador estava andando pela floresta quando avistou a casa dos porquinhos, ele pensou: Hum… que delícia hoje vou ter uma saborosa refeição!
Então parou em frente à casa de Bola e começou a soprar…
Ele dizia:- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh
Não precisou soprar muito e a casa desabou. Bola ficou muito assustado, saiu correndo para a casa de Bolinha e o lobo Devorador atrás.
-Ahhhhhh, hoje é o meu dia de sorte!! -Dizia o Devorador.- Dois deliciosos porquinhos!
- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh
Ele soprou, soprou, soprou e Tibum a casa caiu no chão.
Os dois então saíram correndo para a casa de Bolão e o lobo Devorador atrás.
- É agora que eu como estes porquinhos!
- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh
Furioso ele soprou, soprou, soprou…soprou, soprou e ficou sem fôlego.
Encheu o peito de ar e com muita raiva soprou, soprou, soprou…soprou, soprou até que quase desmaiou muito envergonhado foi embora.Os três maninhos se abraçaram muito contentes, Bola e Bolinha estavam arrependidos. Haviam aprendido uma grande lição. Deus cuida daqueles que são fieis a Ele.
O lobo Devorador não conseguiu derrubar a casa de Bolão!! Sabem por quê?
Por que Bolão era fiel no dízimo e Deus prometeu na sua palavra em Malaquias 3:10 -11 que repreenderia o devorador.
Ás vezes você ganha uma roupa nova e logo rasga, seus brinquedos estragam com facilidade ou você sempre perde seu dinheirinho, isso é o devorador.
Por isso que temos que ser fiéis e devolver os 10% que é de Deus. Sempre que você ganhar seu dinheiro, não importa se é muito ou pouquinho, pergunte para a mamãe ou o papai quanto é o seu dízimo, coloque no seu envelope e traga na igreja.
RETIREI A IDEIA DA CASINHA E DOS PORQUINHOS NA NET.

versiculo


os versiculos com gravuras ou figuras fica muito mais facil de memorizar!!

Dar de si mesmo


Laurinha, embora contasse apenas com oito anos de idade, tinha um coração generoso e muito desejoso de ajudar as pessoas.
Certo dia, na aula de Evangelização Infantil que freqüentava, ouvira a professora, explicando a mensagem de Jesus, falar da importância de se fazer caridade, e Laurinha pôs-se a pensar no que ela, ainda tão pequena, poderia fazer de bom para alguém.
Pensou...pensou... e resolveu:
- Já sei! Vou dar dinheiro a algum necessitado.
Satisfeita com sua decisão, procurou entre as coisas de sua mãe e achou uma linda moeda.
Vendo Laurinha com dinheiro na mão e encaminhando-se para a porta da rua, a mãe quis saber onde ela ia.
Contente por estar tentando fazer uma boa ação, a menina respondeu:
- Vou dar esse dinheiro a um mendigo!
A mãezinha, contudo, considerou:
- Minha filha, esta moeda é minha e você não pode dá-la a ninguém porque não lhe pertence.
Sem graça, a garota devolveu a moeda à mãe e foi para a sala, pensando...
- Bem, se não posso dar dinheiro, o que poderei dar?
Meditando, olhou distraída para a estante de livros e uma idéia surgiu:
- Já sei! A professora sempre diz que o livro é um tesouro e que traz muitos benefícios para quem o lê.
Eufórica por ter decidido, apanhou na estante um livro que lhe pareceu interessante, e já ia saindo na sala quando o pai, que lia o jornal acomodado na poltrona preferida, a interrogou:
- O que você vai fazer com esse livro, minha filha?
Laurinha estufou o peito e informou:
- Vou dá-lo a alguém!
Com serenidade, o pai tomou o livro da filha, afirmando:
- Este livro não é seu Laurinha. É meu, e você não pode dá-lo a ninguém.
Tremendamente desapontada, Laurinha resolveu dar uma volta. Estava triste, suas tentativas para fazer a caridade não tinham tido bom êxito e, caminhando pela rua, continha as lágrimas que teimavam em cair.
- Não é justo! – resmungava. – Quero fazer o bem e meus pais não deixam.
Nisso, ela viu uma coleguinha da escola sentada num banco da pracinha. A menina parecia tão triste e desanimada que Laurinha esqueceu o problema que a afligia.
Aproximando-se, perguntou gentil:
- O que você tem Raquel?
A outra, levantando a cabeça e vendo Laurinha a seu lado, desabafou:
- Estou chateada, Laurinha, porque minhas notas estão péssimas. Não consigo aprender a fazer contas de dividir, não sei tabuada e tenho ido muito mal nas provas de matemática. Desse jeito, vou acabar perdendo o ano. Já não bastam as dificuldades que temos em casa, agora meus pais vão ficar preocupados comigo também.
Laurinha respirou, aliviada:
- Ah! Bom, se for por isso, não precisa ficar triste. Quanto aos outros problemas, não sei. Mas, em relação à matemática, felizmente, não tenho dificuldades e posso ajudá-la. Vamos até sua casa e tentarei ensinar a você o que sei.
Mais animada, Raquel conduziu Laurinha até a sua casa, situada num bairro distante e pobre. Ficaram a tarde toda estudando.
Quando terminaram, satisfeita, Raquel não sabia como agradecer à amiga.
- Laurinha, aprendi direitinho o que você ensinou. Não imagina como foi bom tê-la encontrado naquela hora e o bem que você me fez hoje. Confesso que não tinha grande simpatia por você. Achava-a orgulhosa, metida, e vejo que não é nada disso. É muito legal e uma grande amiga. Valeu.
Sentindo grande sensação de bem-estar, Laurinha compreendeu a alegria de fazer o bem. Quando menos esperava, sem dar nada material, percebia que realmente ajudara alguém.
Despediram-se, prometendo-se mutuamente continuarem a estudar juntas.
Retornando para a casa, Laurinha contou à mãe o que fizera, comentando:
- A casa de Raquel é muito pobre, mamãe, acho que estão necessitando de ajuda. Gostaria de poder fazer alguma coisa por ela. Posso dar-lhe algumas roupas que não me servem mais? – Perguntou, algo temerosa, lembrando-se das “broncas” que levara algumas horas antes.
A senhora abraçou a filha, satisfeita:
- Estou muito orgulhosa de você, Laurinha, Agiu verdadeiramente como cristã, ensinando o que sabia. Quanto às roupas, são “suas” e poderá fazer com elas o que achar melhor.
Laurinha arregalou os olhos, sorrindo feliz e, afinal, compreendendo o sentido da caridade.
- É verdade mamãe. São minhas! Amanhã mesmo levarei para Raquel. E também alguns sapatos, um par de tênis e uns livros de histórias que já li.

O BISCOITÃO

Filipe acordou bem cedinho para ir à escola. Comeu um delicioso biscoitão no seu café da manhã. Hummm!!! Que delícia!

Como é bom poder comer e ter o que comer. Deus nos ama tanto que sempre nos dá o que necessitamos para comer. O que você comeu hoje? (deixe as crianças falarem). Deus ama muito a cada um de nós. Ele criou todas as coisas e criou você e a mim. Ele é Perfeito e santo e está no Céu. E porque nos ama, quer que estejamos para sempre com Ele. A Bíblia dis em João 3:16: "Porque Deus amou o mundo..." Quem está no mundo? Sim, você e eu. Você pode colocar o seu nome no lugar da palavra mundo. Cada vez que você comer alguma coisa, lembre-se que é Deus que nos ama e nos dá a comida, como o biscoitão gostoso que Felipe comeu.

Felipe estava tão contente que disse à sua mãe: "Muito obrigado pelo biscoitão, mamãe."

Mas a mamãe respondeu: "Você não deve agradecer a mim, mas ao padeiro, que fez o biscoitão."
Felipe correu para a padaria e disse ao padeiro: "Sr. padeiro, muito obrigado pelo delicioso biscoitão que eu comi hoje no café da manhã."


O padeiro então disse: "Não me agradeça, agradeça ao fazendeiro que plantou o trigo para termos a farinha de trigo pra fazer o biscoitão."
Daí, Felipe foi até o fazendeiro e disse: "Sr. fazendeiro, agradeci à mamãe pelo biscoitão que comi e ela me mandou agradecer ao padeiro. Fui ao padeiro, e ele disse que era pra agradecer ao senhor. Muito obrigado pelo biscoitão que comi."


O fazendeiro disse que não era pra ele agradecer, mas para agradecer ao trigo.
Felipe foi até a plantação e disse ao trigo: " Sr. trigo, muito obrigado pelo delicioso biscoitão."

"Não agradeça a mim - disse o trigo - agradeça à chuva, que me fez crescer."
Felipe olhou pra cima e disse: "Muito obrigado chuva, pelo gostoso biscoitão que comi."

"Não - disse a chuva - não agradeça a mim, agradeça ao sol, pois se não fosse ele, eu nada poderia fazer para que o trigo crescesse."
Sr. sol, hoje comi um delicioso biscoitão e agradeci á minha mãe, mas ela me mandou ir ao padeiro agradecer. Fui até ele e ele me mandou agradecer ao fazendeiro, e o fazendeiro disse pra agradecer ao trigo. Fui até o trigo agradecer, mas ele disse pra eu agradecer à chuva, que logo depois me mandou vir te agradecer. Muito obrigado pelo delicioso biscoitão!"
Você já imaginou a nossa vida sem o sol? O sol não nos dá só calor, mas dá luz e com a luz dá as cores. Sem a luz o nosso mundo seria tudo sem nenhum colorido. Mas do que essa luz que vemos nós precisamos da Luz do mundo que é o Senhor Jesus que veio ao mundo para ser Luz que pode acabar com a escuridão do pecado.
A Bíblia nos diz que todos pecaram (Rm 3:23). Pecado é tudo aquilo que fazemos ou falamos que não agrada a Deus. Como mentir, brigar (deixe as crianças darem mais exemplos). Todos nascemos no pecado e não conseguimos nos livrar dele sozinhos. O pecado precisa ser castigado que é ficarmos para sempre na escuridão longe de Deus. Mas Deus nos ama tanto que nos deu Jesus que é a Luz do mundo, que nos tira da escuridão e nos dá a luz da vida (João 8:12). Jesus pegou os nossos pecados e sofreu em nosso lugar, como se Ele houvesse pecado, mas na verdade, Ele foi o único que nunca pecou. Ele fez isso por nos amar e derramou o seu sangue para que pudéssemos estar pertinho de Deus. Que maravilha ter Jesus no coração e tê-lo como a nossa Luz!

Então, o sol disse a Felipe: "Não me agradeça, Felipe. Agradeça a Deus, que me fez e que fez todas as coisas.

Filipe fechou os olhos e agradeceu a Deus pelo gostoso biscoitão que comeu no café da manhã e por tudo o que Deus criou!"

Nós devemos ser gratos por tudo (pergunte ás crianças os motivos que as levem a agradecer a Deus). Como é triste quando alguém se esquece de nos agradecer por algo que fazemos por elas. Assim também, Deus quer que sejamos agradecidos.

Se você já tem Jesus, já tem muito a agradecer. Se não tem, peça que Ele limpe o seu coração de todo o pecado e que venha ser Luz em sua vida. Você deve admitir que é pecador e crer que Jesus sofreu e morreu em seu lugar, pelos seus pecados, e pedir que Ele limpe o seu coração de todo pecado. Você quer fazer isso hoje? (faça o apelo e ore com as crianças que aceitaram a Jesus)

Enfatize que devemos ser gratos não somente pelo que Deus faz, mas também pelo que ele é: Amor, Paz, Criador, etc.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

OBRIGADO POR NOSSOS PAIS

Personagens
4 meninos representando as quatro raças
6 meninos vestidos como bombeiro, carteiro, lavrador, médico, soldado e pescador
6 meninas vestidas como mulheres
Narrador


Narrador: deus criou homens de vários tipos e raças
Entrem os meninos representando as várias raças
Índio: sou índio
Negro: sou negro
Asiático: Sou asiático
Branco: Sou branco
Narrador: Deus ordenou ao homens que trabalhassem

Entram os meninos vestidos com roupas características da profissão
Menino 1: Sou lavrador
Menino 2: Sou bombeiro
Menino 3: Sou médico
Menino 4: Sou Carteiro
Menino 5: Sou soldado
Menino 6: Sou pescador

Narrador: Deus amou tanto os homens que lhes deu uma ajudadora
Entram as meninas caracterizadas como mulheres e ficam ao lado dos meninos.
Narrador: Agora Deus deu ordens aos pais...
Menino 1: Deus é o único Senhor
Menina 1: Ouçam... o Senhor é o nosso Deus
Os Meninos: O único Deus...
Menino 2: Amarás o teu Deus
Menina 2: De todo coração
Os Meninos: De toda tua alma
As Meninas: De todas as suas forças
Os Meninos: Guarda essas palavras no seu coração
As Meninas: E na tua mente
Menino 3: Ensina os teus filhos
Menina 3: E as tuas filhas
Menino 4: Senta-te e fala que Deus é o único Senhor
As Meninas: Que ele é o nosso Deus.

Narrador: No tempo certo, deus começou a buscar um casal para ser o pai de seu Filho, o seu único Filho amado. Deus buscou um homem muito especial para ser um pai especial. Um homem que:
Menino 1: Amasse a Deus
Menino 2: Obedecesse a Deus.
Menino 3: Orasse a Deus
Menino 4: Conhecesse a palavra de Deus
Menino 5: Os ensinos de Deus

Narrador: Quando Deus achou José, ele parou de buscar um pai para seu Filho. Em José Deus achou:
Menino1: Um homem direito
Menino 2: Justo
Menino 3: Amável
Menino 4: Compreensivo
Menino 5: Trabalhador
Menino 6: Paciente para ensinar os seus filhos
Todos: Exemplo de um bom pai

Narrador: Deus disse que as crianças deveriam ser ensinadas
Menina1: Ensina-nos
Menina 2: Treina-nos
Menina 3: Corrige-nos
Menina 4: Disciplina-nos
Menina 5: Instrui-nos
Menina 6: Cria-nos nos caminhos do Senhor

Todos: Para que possamos crescer em sabedoria, em estatura e em graça diante de Deus e dos homens com Jesus.

POEMA

PENSANDO NO PAPAI

Pai, penso que quando Deus te criou
Ele pegou a força de uma montanha
A majestade de uma arvore
O calor de um sol de verão
A calma de um mar tranqüilo
A generosidade da natureza,
Os confortáveis braços da noite
O poder do vôo da águia
A alegria de uma manhã de primavera
A fé de uma semente de mostarda
A paciência da eternidade
E o centro da necessidade de uma família!

Depois, Deus juntou todos esses ingredientes e
Quando percebeu que nada mais havia para acrescentar
Ele viu sua obra prima estava completada
Olhou pra essa obra e disse:

A tua missão é sagrada
Vai para a vida, vai

VOCE SERÁ CHAMADO DE PAI

PROGRAMA CELEBRANDO O DIA DOS PAIS

Chamado à Adoração:

Leitura responsiva do Salmo 95. 1-5 (Dirigente e Crianças)
Dirigente: Vinde cantemos ao Senhor!
Crianças (Cantando): Vinde, cantemos ao Senhor
Com alegria! Com alegria!
Vinde, cantemos ao Senhor!
Dirigente: Saiamos ao Seu encontro com ações de graças.
Crianças: Vinde cantemos ao Senhor! etc.
Dirigente: O Senhor é o Deus supremo. É o grande Rei acima de todos os deuses.
Crianças: Vinde cantemos ao Senhor! etc.
Dirigente: Vinde, adoremos e ajoelhemos diante do Senhor que nos criou.
Crianças: Vinde cantemos ao Senhor! etc.
Dirigente: Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas da sua mão.
Crianças: Vinde cantemos ao Senhor! etc.
(As crianças entram no templo andando ou marchando enquanto cantam o estribilho e tocam instrumentos: chocalho, triângulo, côco, prato, pandeiro. Param e a dirigente diz a frase. Recomeçam a cantar e a caminhar. Depois que acabarem as frases, as crianças vão repetindo o estribilho até chegarem aos bancos da frente onde se sentam. Partitura na seção de Músicas).

Hino de louvor nº 129 do H.E ou outro cântico preferido.

Oração de adoração.

Leitura: “JESUS, OS PAIS E O PAI”

JESUS, OS PAIS E O PAI
(Grupo de 10 crianças para fazer leitura e cantar)

Todos JESUS ATENDE OS PEDIDOS DOS PAIS
Criança 2- Jairo, o chefe da sinagoga, suplicou:
- Senhor, a minha filhinha está morrendo. Vem, coloca a tua mão sobre ela e ela viverá.
Jesus o atendeu. E a menina viveu!
Criança 3- ORAÇÃO - Deus pai: Como Jesus, naqueles longínquos dias, lá na Palestina, atende a súplica dos pais.
Sara as filhas e filhos doentes de todos os males;
Restaura a vida de filhas e filhos para alegria e paz.
Crianças 1, 2 e 3 - Amém e Amém!
Todos - JESUS FALA SOBRE OS PAIS
Criança 4- Disse Jesus:
- Qual é o pai que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? E se lhe pedir peixe, lhe dará uma cobra?
Criança 5- O filho , arrependido, regressou para casa.Seu pai, de longe, o avistou. E, compadecido, correu ao seu encontro o abraçou e beijou.
Criança 6- ORAÇÃO - Deus pai: Tenha misericórdia dos pais humanos. Ajude-os a serem como Jesus mencionou:
•que dão boas coisas a seus filhos, não apenas o pão que nutre os corpos, mas o pão do exemplo, da atenção e do carinho;
•que são capazes de reconhecer suas fraquezas e necessidades, oferecendo compaixão, acolhimento e perdão.
Crianças 4, 5 e 6 Amém e Amém!
Todos JESUS ENSINA SOBRE O PAI
Criança 7- Disse Jesus:
- Observai as aves do céu; não semeiam nem colhem...
Olhai os lírios do campo; eles não trabalham nem fiam...
Portanto, não vos inquieteis, dizendo: o que comeremos ou com que nos vestiremos?...Vosso Pai Celestial sabe que necessitais de todas elas...
Criança 8- Deus, o Pai não nos deixará sozinhos...
Disse Jesus: “...Todos se dispersarão e me deixarão, contudo não estou só, porque o Pai está comigo.”

ORAÇÃO - Deus pai: Louvamos-te porque nos sustentas com teu amoroso cuidado, não nos deixas só e, pela tua graça, nos ofereces a vida eterna.
Crianças 7, 8, 9 e 10 Amém. Amém!

CÂNTICO
(Todas as crianças de 1 a 10)

“Deus, nosso Pai
É o Bom Pastor.
Nós, as ovelhinhas
Temos seu amor;
Amor que inclui a todos,
A todos, igualmente.
Ninguém está de fora,
Ninguém é diferente.”

(Textos Bíblicos de referência: Jo 4.49-50; Mc 5. 22-24; Lc 11. 11-13; Lc 15.20; Mt 6. 25-32; Jo 16.32 e Jo 3.16)

Dirigente: Jesus também ensinou que Deus é Pai Nosso, não apenas “meu”. A quem nós, irmãos uns dos outros, devemos orar.

Oração “Pai Nosso” - toda a congregação

Homenagem das crianças com poesias, versinhos e canções
Dramatização “Pai diferente no coração da gente”.

PAI DIFERENTE NO CORAÇÃO DA GENTE
(Adptado de “Cada Pai tem seu Feitio”, V. Missionária III Trim.96)

PREPARAÇÃO
Preparar um coração grande em papel - camurça vermelho;
Preparar tiras de cartolina onde estará escrito, em cores diferentes, os diversos tipos de pai: SUPER-PAI, COMPANHEIRO, DISTRAÍDO, BRINCALHÃO, SEVERO, SEPARADO, PAI-AVÔ.
Oito crianças decoram a estrofe inicial que falarão juntas e cada uma fica responsável por preparar uma das outras falas indicadas.

APRESENTAÇÃO
Cada criança ao recitar a sua estrofe vai até o coração e fixa sobre ele a sua faixa.

JUNTAS:
Pai não é igual!
PAI É DIFERENTE...
E TEM LUGAR ESPECIAL
NO CORAÇÃO DA GENTE.

CRIANÇA 1: (Super-Pai)
O meu pai é o melhor.
O mais bonito, o mais forte;
Sabe tudo o meu pai
E pratica muito esporte!
O problema é matemática?
Ele sabe resolver!
Mamãe precisa de ajuda?
Lá vai ele pra fazer.
Brinquedo pra consertar;
Levar, buscar, pentear;
Mesmo lavar, cozinhar...
Com o Papai pode contar!

CRIANÇA 2: ( Pai Companheiro)
O meu Pai trabalha muito
Chega em casa bem cansado,
Mas arranja um belo tempo
pra ficar ao nosso lado.
A gente conversa, brinca,
Joga um pouco, vê TV.
Mas a hora mais gostosa
é quando o meu pai lê!

CRIANÇA 3: (Pai Severo)
Meu pai é muito bom,
mas quer tudo direitinho.
Brinquedos arrumados,
Dentes bem escovados.

Tem hora para estudar;
Tem hora pra natação;
E tem hora pra brincar
E pra ver televisão!
Com o papai não tem moleza.
Mas a vida é uma beleza!

CRIANÇA 4: (Pai distraído )
O meu pai é ligadão
na leitura do jornal:
A gente pode brigar,
minha mãe pode chamar,
pode explodir o fogão,
pode a casa vir ao chão...
Que ele nem se perturba!
Segue em frente com a leitura!...

CRIANÇA 5: (Pai Brincalhão )
Meu papai é brincalhão,
Gosta bem de uma bagunça!
ele se joga no chão,
dá cambalhota, mexe o dedão...
Põe o nariz de palhaço
E fica mito engraçado!
Quanto mais a gente ri,
Mais ele fica animado.

CRIANÇA 6: (Pai Separado)
Tem coisa que a gente não entende.
É um negócio atrapalhado...
Pai e mãe que se separam
E deixam tudo complicado.
Um pouco aqui, um pouco ali;
Natal com um,
Ano novo com o outro.
Cada um para o seu lado.
O jeito é tirar proveito,
Do melhor de cada um,
sabendo que os dois nos amam
e só desejam nosso bem....

CRIANÇA 7: (Pai-Avô)
Vovô é pai duas vezes,
com uma grande diferença;
não precisa educar,
não precisa corrigir.
O negócio é só amar,
O legal é só curtir...
Carinho, bastante carinho
Histórias para contar,
Cantigas para embalar,
“colinho” pra consolar...

CRIANÇA 8:
O melhor de tudo isso,
É que temos um pai na terra,
e temos um Pai no céu,
a quem queremos dar graças,
a quem queremos louvar
por todos os pais presentes
a quem queremos honrar!

OBSERVAÇÃO:
Cada criança colocou no coração o tipo de pai sobre o qual falou. Depois, outras crianças se juntam a estar oito e cantam o canto de Ação de Graças“ Papai”.

PAPAI
Papai, hoje é seu dia,
queremos comemorar.
Vamos te dar um beijinho
e um abraço sem par.
Crianças, aqui estamos.
Unidas, vamos louvar
ao nosso Deus tão querido
que deu o papai para amar

PAI DIFERENTE NO CORAÇÃO DA GENTE!
Cantando para o Papai
(crianças cantam o hino predileto dos pais; fazer pesquisa antes e ensaiar).


Oração pelos Pais:

Grupo I - Senhor tu que és a luz do mundo.
Grupo II - Vem iluminar os pais!
Todos - Vem, Senhor!
Grupo I - Tu que és o sal da terra.
Grupo II - Vem preservar os pais!
Todos - Vem, Senhor!
Grupo I - Senhor, tu que és o caminho para a vida.
Vem guiar os pais
Todos: Vem, Senhor!
Grupo I - Senhor, Tu que és fonte de Sabedoria,
Grupo II - Vem ensinar aos pais!
Todos - Vem, Senhor!
Grupo I - Senhor, tu que és a vida dos corações.
Grupo II - Vem verificar os pais!
Todos - Vem, Senhor!
SOMOS FILHOS E FILHAS DE DEUS.
- Leitura Bíblica: I João 3.1a

-Cantar as palavras deste texto. (Corinho) “Vede que grande amor”

Bênção Cantada: “Deus te abençoe, Deus te proteja; Deus te dê a paz”

LEITURA CORAL
(Adaptação de texto da Revista de Domingo do J. Brasil)
Todos: SER PAI É PADECER NO PARAÍSO
1- Tem pai que também espera os 9 meses por seu filho.
Todos: JUNTO DA MÃE, MAS ESPERA.
2- Tem pai que dá mama a seu filho.
Todos: DE MAMADEIRA, MAS DÁ.
1 e 2- Tem pai que faz de tudo...
3- Dá banho, passa talquinho...
4- Dá sopinnha, chá de erva-doce...
5- Passa a noite em claro para que a mamãe possa descansar...
1 e 2- Tem pai, sim, tem pai...
3- ...que se emociona com os primeiros passos de seu filho.
4- e com as primeiras palavras, também.
5- Tem pai que chora por seu filho
3- e se orgulha de suas conquistas, de seu progresso.
1 e 2- Tem pai que é o maior amigo de seu filho...
4- Não importa a situação
Todos: TEM PAI QUE É UMA VERDADEIRA MÃE!...

ACRÓSTICO:
(Cláudia Santana)
Cada criança segura uma letra da palavra PAPAI:

P aciente
A moroso
P erseverante
A tencioso
I nteressado

Todos Juntos:
Feliz a criança que tem
um pai com essas qualidades
e que busca sempre em Deus
orientação para as suas atividades.
VIVA O DIA DOS PAIS!

DRAMATIZAÇÕES:

CORAÇÃO DE PAI
Nancy Tims
Esse é um cara muito legal.
(coloca o rosto)

Quando preciso dele, não tira o corpo fora.
(coloca o corpo)

Está sempre pronto para me dar uma mãozinha.
(coloca o braço direito)

Gosta de me abraçar.
(coloca o braço esquerdo)

Brinca comigo... É um bom pé de bola.
(coloca a perna direita)

Me leva para passear... mas, se fico doente, me leva depressa ao médico.
(coloca a perna esquerda)

Uma pessoa assim tão especial, só podia ter um coração de PAI.
(coloca o coração no qual está escrito a palava PAI.)

CORAÇÃO DE PAI - Como fazer:
Afixar num quadro uma folha de papel pardo na qual já está desenhado de leve, o contorno de um corpo. Ir acrescentando as partes do corpo à medida que as crianças falam o texto acima.
O título ou VIVA MEU PAPAI pode ser colocado no final.
Prepare uma porção de rolinhos de fita gomada prontos para colocar atrás das figuras no momento que a criança apresentá-la. Um adulto deve fazer isso, reforçando em voz audível, o que a criança falou.

DRAMATIZAÇÃO:
(Nancy Tims)
Três crianças: uma com um paletó de adulto, outra com um cinto e outra calçando sapatos de homem:

1ª Criança - O paletó do papai é grande!
O amor do papai por mim,
Também é grande assim.

2ª Criança - O cinto do papai dá duas voltas em mim.
Comprida desse jeito,
É a paciência do papai comigo.

3ª Criança - Os sapatos do papai são largos e fortes.
Forte assim, é o apoio que o papai me dá
E larga a sua proteção.

Obs. Essa dramatização deve ser feita com crianças pequenas para contrastar com os objetos usados. Elas devem ficar bem visíveis pra que todos possam observar os sapatos, cinto e paletó.

Sugestão para as criança pequenas:
Deixe as crianças do maternal darem um recadinho para o papai; Elas vão ficar felizes de estar lá na frente, em alguns casos falando no microfone e algumas delas vão conseguir expressar seu carinho para o papai “todo bobo”.
Ainda para as crianças do maternal:
Vamos fazer uma camiseta para dar de presente ao papai? No dia da homenagem, as crianças entram vestidas com a camiseta, enorme! Recitam o versinho e ao final tiram a camiseta e vão presentear o papai.

PAI
Tem “P” como Companheiro
Tem também o “A” de Amigo
Tem o “I” como herói
É o nosso Papai querido

COMPANHEIRO
AMIGO
HERÓI
MÚSICAS
Pai, pessoa importante - CD Todas as Crianças - Departamento Nacional de Trabalho com Crianças da Igreja MetodistaOração de Menino – CD Louvor de Roda – Departamento Regional de Trabalho com Crianças/Igreja Metodista - I Região Eclesiástica
Quem é Deus – Cancioneiro Canções para Toda Hora – Igreja Metodista
Dia do Papai - Cancioneiro Canções para Toda Hora – Igreja Metodista
Pai, Sempre te Amarei – CD Pelas Mãos de Uma Criança – DNTC
Alguém Especial – Igreja Metodista de Rudge Ramos

Adaptações:
O Pai
Letra de Else Amélia Vergara/música popular “lá vem o pato...”

Lá vem o pai
Passo aqui
Passo acolá
Lá vem o Pai
Para ver o que é que há
O filho sapeca
Subiu na banqueta
Pegou a caneta
Escreveu no bloquinho
Fez uma mensagem
Para o seu pai:
Felicidades, cada vez mais!

Saiu do quarto
Todo apressado,
Topou na cadeira
E caiu sentado.
Chegou o seu
Muito assustado,
Ganhou um abraço
Bem apertado.
Pa-pa-pa-pai-pa-pai
Pa-pa-pa-pai-pa-pai

SUGESTÃO DE LEMBRANCINHAS E ATIVIDADES
1) PARA o PAPAI PRESENTE NÃO CUSTA DINHEIRO
VALES - Preparar cartõezinhos de vale que a criança poderá preencher e entregar ao seu pai, cumprindo a tarefa prometida.
OUTROS EXEMPLOS:
Fazer pequenas compras e dar recados;
lavar o carro
varrer o quintal , etc

2) ÀLBUM DO PAPAI
Sugestão para ser desenvolvida no maternal.
Material necessário:
5 folhas de papel ofício
papel cartão vermelho
tinta guache
batom
pedaços de papel colorido
Desenvolvimento:
álbum será feito no formato de coração ; assim, junte as folhas de papel ofício e recorte um grande e belo coração. Para a capa, dobre o papel cartão e recorte fazendo dois corações, do mesmo tamanho dos feitos anteriormente no papel ofício.
Na capa escreveremos “Álbum do Papai”;
na primeira folha o texto em anexo;
na segunda folha a criança colocará o carimbo das mãozinhas com a frase “Minhas mãozinhas... para te fazer aquele carinho”
na terceira folha o carimbo dos pézinhos com a inscrição “Meus pézinhos... para seguir seus passos”;
na quarta folha dará muitos beijinhos usando batom e a frase “Minha boquinha... para te dar mil beijinhos”;
na quinta e última folha a criança fará colagem de bolinhas de papel colorido nos desenhos de flores onde será escrito “Lindas flores para perfumar sua vida”.
Álbum do Papai
-Para o dia do Papai
Fiz um lindo trabalhinho
Não é igual ao da loja,
Mas ficou tão bonitinho!

- Não fiz um rico presente
Uma jóia ou perfeição
Mas nele só trabalharam
Os dedos da minha mão.

- Por isso o Papai que gosta
Tanto, tanto do meu jeito,
Dirá: que coisas bonitas!
E que trabalho bem feito!

FALANDO DE PAI... ENTREVISTA COM O PAPAI
Sugestão de Jael Duarte e Lúcia Assis
Falando de pai...

Quando meu pai era bebê...
... com quem ele era parecido?
________________________________________________________________
... tinha alguma mania, assim que nem esfregar a pontinha do cobertor na orelha? Qual?
________________________________________________________________
Meu pai foi crescendo e...
... gostando muito de brincar
________________________________________________________________
... foi para a escola.
Como ele era na escola?
________________________________________________________________
... teve muitas namoradas antes de conhecer mamãe?
________________________________________________________________

PEÇA DE MUSEU DO MEU PAI:
Nome do meu “Paipai”: _________________________________________
Objeto de estimação: ___________________________________________
Significado: ___________________________________________________

TEXTOS PARA REFLEXÃO
Antes que eles cresçam
Há um período em que os pais vão ficando órfãos de seus próprios filhos. É que as crianças crescem. Independentes de nós, como árvores tagarelas e pássaros estabanados, elas crescem sem pedir licença. Crescem como a inflação, independente do governo e da vontade popular, entre os estupros dos preços, os disparos dos dicursos e os assaltos das estações. Crescem com uma estridência alegre e às vezes, com alardeada arrogância.
Mas não crescem todos os dias, de igual maneira; crescem de repente. Um dia sentam-se perto de você no terraço e dizem uma frase com tal maturidade, que você sente que não pode mais trocar as fraldas daquela criatura.
Onde é que andou crescendo aquela danadinha, que você não percebeu? Cadê aquele cheirinho de leite sobre a pele? Cadê a pazinha de brincar na areia, as festinhas de aniversário com palhaços, amiguinhos e o primeiro uniforme do maternal?
A criança está crescendo num ritual de obediência orgânica, desobediência civil. E você agora está ali, na porta da discoteca, esperando que ela não apenas cresça, mas apareça. Ali estão muitos pais, ao volante, esperando que saiam esfuziantes sobre patins, cabelos soltos.
Entre hamburguers e refrigerantes lá estão nossos filhos, com o uniforme de sua geração: incômodas mochilas da moda nos ombros nus, ou, então, com a blusa amarrada na cintura. Está quente, achamos que vão estragar a blusa, mas não tem jeito, é o emblema da geração.
Pois ali estamos, com os cabelos já embranquecidos. Esses são os filhos que conseguimos gerar apesar dos golpes dos ventos, das colheitas das notícias e das ditaduras das horas. E eles crescem meio amestrados, observando muitos erros.
Há um período em que os pais vão ficando órfãos dos próprios filhos.
Não mais os colhemos nas portas das discotecas e festas, quando surgiam entre gírias e canções. Passou o tempo do balé, do inglês, da natação e do judô. Saíram do banco de trás e passaram para o volante das próprias vidas.
Deveríamos ter ido mais à cama deles ao anoitecer, para ouvirmos sua alma respirando conversas e confidências entre os lençóis da infância e os adolescentes cobertos, naquele quarto cheio de adesivos, posters, agendas coloridas e discos ensurdecedores. Não, não os levamos suficientes vezes ao maldito Play Center, Shopping, não lhes demos suficientes hamburguers e cocas, não lhes compramos todos os sorvetes e roupas merecidas.
Eles cresceram sem que esgotássemos neles todo o nosso afeto.
No princípio subiam a serra ou iam à casa de praia entre embrulhos, bolachas, engarrafamentos, natais, páscoas, piscinas e amiguinhos. Sim, havia as brigas dentro do carro, disputa pela janela, pedido de chicletes e sanduíches, cantorias infantis. Depois chegou a idade em que viajar com os pais começou a ser um esforço, um sofrimento, pois era impossível largar a turma e os primeiros namorados. Os pais ficaram, então, exilados dos filhos. Tinham a solidão que sempre desejaram, mas, não de repente, morriam de saudades daquelas pestes.
O jeito é esperar. Qualquer hora podem nos dar netos. O neto é a hora do carinho ocioso e estocado não exercido nos próprios filhos e que não pode morrer conosco. Por isso os avós são tão desmesurados e distribuem tão incontrolável afeição. Os netos são a última oportunidade de reeditar nosso afeto.
Por isso é necessário fazer alguma coisa a mais, antes que eles cresçam.
(Affonso Romano de Sant’anna)
Os filhos precisam de um pai
(Texto adaptado da revista Em Marcha/ 2tri/1971)
TODOS reconhecem que a criança que perde o seu pai durante os primeiros anos de vida enfrenta maiores dificuldades no seu desenvolvimento. Toda criança precisa do amor, da compreensão e do exemplo de um pai. Sua presença é fundamental.
Certo pai, depois de um dia árduo de trabalho, sentado numa cadeira de balanço em casa, lia o seu jornal. Seu filhinho veio para perto e ficou ao seu lado. O pai, notando a presença do filho, ficou logo irritado e mandou que o filho saísse para brincar, que não o incomodasse. O filho saiu um pouco, mas logo voltou. Novamente o pai, incomodado, perguntou, “Mas meu filho, o que você quer?” O menino respondeu, “Não quero nada não, papai; só queria ficar aqui perto do senhor!”.
Quantas vezes os filhos sentem a ausência do pai, pois ele passa a maior parte do tempo fora do lar; e quando volta para casa não tem tempo para dedicar aos filhos. Não pensa em brincar com eles, em ler-lhes uma estória, em perguntar-lhes de suas atividades durante o dia, ou fazer-lhes algum brinquedo. É importante investir tempo nos nossos filhos. Quando vier um feriado, porque não levá-los num piquenique ou passeio interessante?
Quando os filhos forem mais velhos, surgirão muitos assuntos sobre os quais o pai precisará conversar francamente com eles e mostrar-se interessado. Não simplesmente no sentido de orientá-los ou de lhes ditar normas de conduta, mas num diálogo franco e sincero, num esforço de estar sempre ao lado deles, compreendendo-os e amando-os. Sim, os filhos de qualquer idade precisam de um pai, e de um pai compreensivo e cristão.
Acima de tudo, os filhos tomam o seu pai como exemplo, de modo que suas ações falam sempre mais alto do que suas palavras. Durante a meninice e adolescência os filhos têm o seu pai como o maior dos heróis, e se esforçam ao máximo para imitá-lo em tudo. Mesmo mais tarde quando o filho discorda, talvez de muito que o pai lhe diz, existe uma tendência inconsciente de imitá-lo. O ditado popular diz acertadamente, “Tal pai, tal filho”.
Não adianta um pai tentar convencer o seu filho a não fumar ou não beber, usando dos melhores argumentos e provas científicas dos prejuízos que trazem para a saúde e o caráter da pessoa que fuma ou bebe - não adianta tais argumentos se o pai mesmo tem o costume de fumar ou beber. É bem provável que o filho também se torne um fumante e beba. A maior responsabilidade do pai é o seu próprio exemplo.
Você já observou alguma vez uma criança seguindo atrás do pai numa praia? Ela tenta por os pézinhos nas mesmas pegadas deixadas na areia pelo pai. É uma parábola da vida, e da grande responsabilidade que pertence a todo pai.

NUMA PESQUISA FEITA entre pai e filhos, e apresentada pela “Folha de São Paulo”, os oito elementos abaixo foram considerados os mais importantes na determinação de um pai 100% simpático aos seus filhos:
Dedicar aos filhos o mínimo de meio dia por semana. Neste período, que deve ser todo deles, fazer com eles um programa que seja do seu agrado: passeios, excursões, futebol, cinema, etc.
Conversar com o filho/a “de igual para igual”; considerar as suas opiniões e o/a corrigir sem perder a paciência; procurar sempre convencê-lo(la) e não lhe impor as coisas, mesmo que as julgue justas.
Apreciar os trabalhinhos dos filhos tanto da escola como em casa, enfatizando a importância de sua contribuição para que seu lar seja organizado e aconchegante.
Não fazer as lições para os filhos, mas auxiliá-los no que for preciso, fazendo-os perceber que você se importa e se orgulha com o seu crescimento e progresso. Estimulá-los sempre para o seu franco desenvolvimento.
Deixar-se ajudar pelos filhos nos pequenos trabalhos manuais que se executam no lar (mesmo que não tenham muita prática) pois agrada sobremaneira aos pequenos ajudar a seu pai; sentem-se importantes com isto.
Procurar estar sempre bem informado; entender de esporte, de música popular, dos avanços da ciência, etc. Estar a par dos últimos acontecimentos do mundo para poder discuti-los com os filhos; conhecer e fazer amizade com cada um dos amigos dos filhos que freqüentam sua casa.
Não aparentar ser um super-homem aos olhos dos filhos e quando ouvir uma pergunta para a qual não tenha resposta, ter a hombridade de o reconhecer francamente.
Não procurar realizar nos filhos suas ambições frustadas, pretendendo que se tornem naquilo que não conseguiu ser.
SE PARECE UM pouco difícil ser um pai simpático, de qualquer forma vale a pena tentar. Terá como compensação o orgulho de ouvir algum dia, numa roda de amigos, um dos seus filhos dizer:
-O meu pai é um companheirão!
ESTE FOI RETIRADO DE UM BLOG DA IGREJA METODISTA, VALE A PENA FAZER!!!!